quarta-feira, 7 de maio de 2014

The Cuckoo's Calling de Roberth Galbraith

Sinopse

Quando uma jovem modelo cai de uma varanda coberta de neve em Mayfair, presume-se que tenha cometido suicídio. No entanto, o seu irmão tem dúvidas quanto a este trágico desfecho, e contrata os serviços do detetive privado Cormoran Strike para investigar o caso. Strike é um veterano de guerra - com sequelas físicas e psicológicas - e a sua vida está um caos. Este caso serve-lhe de tábua de salvação financeira, mas tem um custo pessoal: quanto mais mergulha no mundo complexo da jovem modelo, mais sombrio tudo se torna - e mais se aproxima de um perigo terrível...

A Minha Opinião

Ainda não tinha lido nada do trabalho de J K Rowling após a fase Harry Potter. Não tinha que ver com o facto de ser um estilo diferente e de já não ser o mundo mágico a que ela nos tinha habituado. Deveu-se, muito simplesmente, ao facto de, pelo meio, terem saído livros que eu considerei mais interessantes ou porque tinha outras coisas na minha estante que queria ler. Estava curiosa, mas - admito - The Casual Vacancy não me tinha despertado muito a atenção e The Cuckoo's Calling parecia interessante, mas acabei por ir adiando a sua compra. 

Agora que o li, que posso então dizer? Surpreendente! É um livro verdadeiramente surpreendente. Claro que não se aproxima daquilo a que estavamos habituados em Harry Potter, mas tiro o chapéu a J K Rowling. Não esperava que ela conseguisse escrever um policial complexo, com personagens muito bem caracterizadas e desenvolvidas e que ainda nos desse um final em cheio.

Mas agora dividindo por partes.

Relativamente ao enredo, devo dizer que, no início, pensava que seria uma história que precisaria de algum fôlego para se manter durante as 550 páginas que o livro tem. A premissa, apesar de interessante, parecia deixar muita coisa em aberto. Tanto poderia ser daqueles enredos que rapidamente "morrem" e em que metade dos capítulos estão ali para encher, como ter um desenvolvimento meio rocambolesco e que no final nos levaria a questionar "Mas o que é que acabou de acontecer?" por parecer tudo tão inverosímil. Felizmente, não aconteceu nada disso e fiquei bastante satisfeita com a forma como J K Rowling desenvolveu a premissa. É daquelas histórias que de início podem parecer simples, mas que à medida que vão progredindo, adensam-se e ficam cada vez mais complexas e ricas.

Essa característica tornou-se evidente na própria forma como a investigação de Cormoran ia progredindo e isso deu uma boa margem para que eu fosse extraindo as minhas próprias conclusões e fizesse deduções com base nos elementos que eram fornecidos. O leitor quase que assume o papel de co-detetive do caso e isso, a meu ver, é um aspeto bastante positivo, porque isso significa que estamos perante uma história cativante e envolvente.

Já no que diz respeito às personagens, fantástico. Apesar de a personagem principal ser Cormoran, cada uma das personagens secundárias (mesmo aquelas que apenas entram em um ou dois capítulos) são excecionais. A caracterização feita pela autora é fantástica; os retratos que faz e a forma como recorre a diferentes registos para cada uma das suas personagens permitiram imaginar de forma muito mais clara como é que cada uma era e que postura e maneirismos estaria a adotar durante o seu tempo de antena. Aliás, confesso que é raro encontrar um livro que me leve a admirar a capacidade e versatilidade de um autor para adaptar o discurso e as marcas de oralidade a cada personagem - uma caracaterística que, a meu ver, por vezes é negligenciada e que, no entanto, enriquece uma personagem -, mas essa foi precisamente uma das coisas que mais me atraiu neste livro.

As minhas personagens preferidas acabaram por ser Cormoran e Robin, a sua secretária. Cormoran porque não se enquadrava no padrão de detetive a que muitos policiais nos habituam - um homem atraente, mesmo que não necessariamente bonito que apesar do seu passado meio obscuro,  nos conquista e cativa. Facto, é um homem inteligente, com um passado meio conturbado e uma história familiar algo pecualiar, mas ao mesmo tempo, tem um ar quase anti-herói - excesso de peso, uma prótese na perna, dorme no seu próprio escritório e tem uma divida considerável a pesar-lhe os ombros. Todos estes elementos fizeram com que engraçasse desde logo com ele. Não tentava ser perfeito - nem era esse o plano da autora - e a sua simplicidade acaba por ser cativante. Quanto a Robin, achei-lhe piada por ser sonhadora, por ter seguido o seu sonho e trabalhar onde se sentia mais feliz, seguindo aquilo que sempre ambicionou (ainda que secretamente).

No geral, uma leitura bastante agradável e cativante que recomendaria a todos, especialmente a quem gosta de policiais. Claro que, para quem leu Harry Potter, este mundo e estilo serão completamente diferentes daquilo a que estavam habituados, mas penso que vale bem a pena mergulhar nesta história e simplesmente deixarem-se levar pela sua intriga. O final não deixa de ser surpreendente, ainda que possa parecer algo rápido quanto ao seu desenlace.

Classificação: 5 estrelas

9 comentários:

Jose disse...

Fico muito feliz de que também tenhas gostado tanto quanto eu! :D
Não há como negar que Cormoran é um detective fora do comum em termos de perfil. Tanto ele como a Robin são personagens que quero acompanhar durante mais tempo :)
Já agora desconfiaste do culpado?

Ana Costa disse...

Hehe gostei mesmo do livro e espero ainda ler a sequela este ano. Só não a compro já em junho, porque entretanto sou capaz de fazer outras compras na Feira do Livro.

Olha, vou-te ser sincera, houve momentos em que pensei "Será que é aquela pessoa? Seria mesmo capaz de agir desta gforma?" e acabei por ficar entre essa pessoa e outra. E tu? Chegaste lá?

Jose disse...

Estive na mesma situação :P Mas acredito que se não tivesse lido um determinado livro da Agatha Christie nunca iria suspeitar dessa pessoa, portanto ia com a mente aberta x)
Não sei se comprar a sequela já em Junho ou esperar pela tradução... A verdade é que tenho este em hardcover e gostava de ter a série toda com o mesmo aspecto :)

Ana Costa disse...

Ah livros da Agatha Christie sempre dão uma certa embalagem nos policias ;)

Tens a edição bonitinha então. Era fixe ficar tudo igual, ainda por cima se gostaste da história, sempre dá mais gozo ficar com uma coleção bonitinha e a condizer ;)

Catarina Rodrigues disse...

Bem, agora fiquei com vontade de ler:) Beijos

paginasencadernadas disse...

Tenho por ler e a tua opinião deixou-me curiosa :D

Carolina disse...

Ainda bem que gostaste! :D
Fiquei ainda mais curiosa! *-*

Ana Costa disse...

Olá meninas :)

Aconselho-vos a leitura, eu gostei bastante. Alerto é para o facto de no início poder parecer um pouco lento. Eu não achei que fosse, mas já li comentários de pessoas que o acharam.

Bjs

Fiacha disse...

Ois,

Parece interessante sem duvida e mostra a verstilidade da escritora :D

Bjs

Enviar um comentário