sábado, 22 de março de 2014

El Juego del Ángel de Carloz Ruiz Zafón

Sinopse:

Na Barcelona turbulenta dos anos 20, um jovem escritor obcecado com um amor impossível recebe de um misterioso editor a proposta para escrever um livro como nunca existiu a troco de uma fortuna e, talvez, muito mais. 

Com deslumbrante estilo e impecável precisão narrativa, o autor de A Sombra do Vento transporta-nos de novo para a Barcelona do Cemitério dos Livros Esquecidos, para nos oferecer uma aventura de intriga, romance e tragédia, através de um labirinto de segredos onde o fascínio pelos livros, a paixão e a amizade se conjugam num relato magistral.

A Minha Opinião:

Foi com alguma expetativa que comecei a ler o segundo volume da saga El Cementerio de Los Libros Olvidados. Adorei La Sombra del Viento e tinha alguma esperança que este livro conseguisse, não só, manter a aura do primeiro, mas também encantar-me da mesma forma. 

Começando pelos aspetos positivos. Desde logo, o estilo de Carlos Ruiz Zafón. A sua forma de escrever e a composição da sua narrativa continua a fascinar-me e contribui em grande medida para que me deixe envolver nas suas histórias.  Existem sempre várias passagens que merecem ser destacadas e nas quais acabo por me rever.

Para além disso, penso que a nível das personagens o autor também fez um excelente trabalho, especialmente com Isabella. Uma personagem feminina forte, determinada e bastante fiel a quem merecesse a sua admiração. Adorei as sua relação com David Martin e de, apesar de não terem começado da melhor forma, terem criado um laço tão forte entre si. Para além disso, achei que alguns dos seus diálogos era verdadeiramente deliciosos, tendo, inclusivamente, levado a que sorrisse por diversas vezes. Aliás, David parecia ter esse condão. Uma personagem atormentada pelas suas escolhas e pelo seu percurso mas que, ainda assim, conseguia fascinar-me com o seu sarcasmo e com as suas palavras.

Como último aspeto positivo destaco a ligação com a família Sempere. Apesar de ser uma história que ocorre antes dos acontecimento de A Sombra do Vento, gostei do facto de o autor incorporar algo que já me era familiar e de falar no avó de Daniel e da sua já conhecida livraria.

No entanto, há que admitir que este livro não brilhou da mesma forma que o primeiro - pelo menos para mim. Achei que tinha alguns altos e baixos e que houve momentos em que a narrativa se arrastou. Aliás, admito que só depois das primeiras 150 páginas é que me comecei a interessar mais pela história. Não é que o que estivesse a acontecer não fosse interessante; simplesmente não me cativava. 

Para além disso, Cristina - um dos vértices do triângulo amoroso criado com David e Pedro Vidal -  irritou-me em alguns momentos. Achei-a demasiado sofrida e algo manipuladora e, muito sinceramente, a sua faceta mártir não me convenceu. A nível de personagens femininas, Isabella dava 15-0 a Cristina. (Just saying ...)

No geral, uma sequela interessante mas que fica um pouco aquém de A Sombra do Vento. Gostei da ponte feita com a realidade que já era conhecida desse primeiro volume, mas houve alguns aspetos em El Juego del Ángel que acabaram por comprometer o meu encanto e que, inclusivamente, contribuíram para que não me sentisse tão cativada. Para quem gostou de A Sombra do Vento, penso que o melhor será tentar moderar as suas expetativas. O livro é bom e interessante, mas não creio que tenha a mesma magia ...
Classificação: 3,5 estrelas


5 comentários:

Jose disse...

Tenho pena que não tenhas gostado tanto... Como o li há tanto tempo, já não me recordo bem do argumento mas, se bem que no início também tive alguma dificuldade em entrar na história, sei que terminado o livro gostei imenso, mais do que dA Sombra do Vento.
Mas pronto, cada um tem direito à sua opinião :)

Ana Costa disse...

Gostei do livro mas não me encheu as medidas, muito sinceramente. Mas sim, o final foi surpreendente e também gostei dessa parte ;)

nuno chaves disse...

Depois de algum tempo, percebes que embora seja o segundo na série, cronologicamente será o primeiro.
Gostei bastante deste livro, e por acaso o final, foi o que deixou mais a desejar... mas sabendo de ante-mão de que nesta série, nada é o que parece, pois ainda está muita coisa para vir, recomendo a leitura do próximo livro da série, "O Prisioneiro do Céu"
Aguardo que o autor conclua a série, pois o livro 3, responde a muitas coisas, mas abre também mais dúvidas.
Continuação de boas leituras.
N.

Fiacha disse...

Viva,

Bem gostei da Sombra do vento e pelo que percebo este livro é bom, mas nã tanto como o que lhe antecede, pode esperar mais um pouco :)

Bjs

Ana Costa disse...

Olá :)

Sim, depois percebe-se em que momento é que toda a ação do livro decorre. Achei, no entanto, que deixou algumas coisas em aberto e gostaria que tivessem algum tipo de desfecho em vez de ficarem como meras questões no ar. Já tenho o 3º na minha estante e, muito sinceramente, acho que irei lê-lo nos próximos dias.

Fiacha, é um bom livro mas sim, é uma leitura que pode esperar ;)

Bjs

Enviar um comentário