domingo, 26 de janeiro de 2014

A Rapariga Que Sonhava Com Uma Lata de Gasolina e Um Fósforo de Stieg Larsson

Sinopse

Depois de uma longa estada no estrangeiro, Lisbeth Salander regressa à Suécia e instala-se luxuosamente numa zona nobre da cidade. Mikael Blomkvist, que tentara contactá-la durante meses, sem sucesso, desiste e concentra-se no trabalho. À Millennium chega material para uma notícia explosiva: o jornalista Dag Svensson e a sua companheira Mia Johansson entregam na editora dois documentos que provam o envolvimento de personalidades importantes numa rede de tráfico de mulheres para exploração sexual. Quando Dag e Mia são brutalmente assassinados, todos os indícios recolhidos no local do crime apontam um suspeito: Lisbeth Salander, e a polícia move-lhe uma implacável perseguição. Lisbeth Salander, que está disposta a romper de vez com o passado e a punir aqueles que a prejudicaram, tem agora de provar a sua inocência e só uma pessoa parece disposta a ajudá-la: Mikael Blomkvist que, apesar de todas as evidências, se recusa a acreditar na sua culpabilidade.

A Minha Opinião

Foi com um grande entusiasmo que comecei a ler este livro. Depois de ter lido Os Homens que Odeiam as Mulheres fiquei completamente rendida ao estilo de Stieg Larsson e à personagem de Lisbeth Salander e por isso, não havia como não continuar com esta trilogia.

Contrariamente ao que tem sido apontado por muitos como a parte menos interessante do livro, eu gostei do início da história. Não pensava que Lisbeth desse um corte tão radical na sua relação com Mikael mas, verdade seja dita, tendo em conta a sua forma de ser, também não posso dizer que tenha sido totalmente surpreendente. Achei interessante "vê-la" num contexto completamente diferente daquele que tinha sido criado no primeiro volume da trilogia e também à sua adaptação a um novo estilo de vida, que apesar de simples, não deixava de marcar uma evolução. Lisbeth tinha finalmente a possibilidade de viver de forma despreocupada - pelo menos a nível financeiro - e cuidar daqueles que, para si, eram as pessoas mais importantes da sua vida. Aliás, uma das coisas que mais gostei neste livro foi precisamente o facto de ficarmos a conhecer melhor Lisbeth e o seu passado, mas também por acompanharmos mais de perto o seu crescimento.

Apesar de ter gostado bastante a história e da sua progressão, penso que tinha algumas falhas. Sim, uma temática polémica, um enredo algo intrincado mas bastante cativante e surpreendentes reviravoltas até ao último momento são, em teoria, elementos para criar um grande livro. No entanto, não pude deixar de reparar que a história estava algo desequilibrada, fosse pela atenção dedicada a certos aspetos, fosse pelo destaque atribuído às diferentes personagens. Apesar de a investigação policial ter assumido, durante vários capítulos, um grande destaque, rapidamente passou para segundo plano, chegando-se a um ponto em que quase não havia referências a Bublanski e a Modig. Para além disso, também fiquei com a sensação que a história se perdeu um pouco com personagens menos relevantes e que Lisbeth e Mikael - supostamente as personagens principais - ficaram para trás, algo que, na minha opinião, comprometeu o interesse da história em alguns momentos.

Uma última nota deve ser feita em relação aos vilões deste livro. As revelações em relação a Zala foram, sem dúvida, um dos pontos altos! Já o colosso que era Niedermann impressionava pela sua incrível força e resistência mas, muito sinceramente, penso que acabou por contribuir pouco para história. Não posso dizer que fosse essencial para o seu desenvolvimento, apesar de ter proporcionado momentos de algum interesse. Quanto aos restantes membros do restrito grupo que sabia da existência de Zala, mais uma vez, ajudaram para perceber alguns aspectos relevantes para a progressão da história, mas a sua importância acabou também por ser menor do que aquela que inicialmente esperava.

No geral, e apesar de ter gostado bastante do livro, penso que estas pequenas falhas acabaram por comprometer o ritmo da narrativa e evidenciar os altos e baixos da história. No entanto, e tal como disse anteriormente, o desenvolvimento de Lisbeth é fantástico e apesar de a sua interação com Mikael não ser a mesma que a que vimos em Os Homens que Odeiam as Mulheres, gostei bastante da sua troca de mensagens e, especialmente, da determinação dele em provar a inocência da sua amiga.

Classificação: 4 em 5 estrelas.

Boas leituras e até ao próximo post :)

9 comentários:

Jose disse...

Gostei muito da tua opinião e concordo com tudo o que dizes. Neste livro passamos a conhecer muito mais a Lisbeth :)
Vais partir já para o terceiro?

Mónica Silva disse...

Adoro esta trilogia!
Concordo com a tua opinião e creio que este e o volume seguinte têm um ritmo muito mais lento do que o 1º, o que pode não ser tão aliciante para o leitor. Ainda assim, para mim a grande mais-valia nestes livros é a Lisbeth e é fantástico descobrir todo o seu passado perturbador!
Como gostaste deste, aconselho vivamente a leitura do próximo ;)

Ana Costa disse...

Olá olá :)

Obrigado José :) Não vou começar o 3º já porque durante esta semana vou participar na Maratona Literária das Viagens Inesperadas e como o tema é autores que não conheça, vou apostar noutras leituras. No entanto, conto estar a começar A Rainha do Palácio das Correntes de Ar já no próximo fim de semana.

Obrigado pela recomendação Mónica, já tenho o terceiro na minha estante e tudo ;) Realmente nota-se alguma diferença entre o 1º e o 2º, e provavelmente sentirei o mesmo em relação ao terceiro. Mesmo assim, penso que os livros são fantástico e que no seu conjunto criam uma história de grande qualidade ;)

Beijinhos e boas leituras

Fiacha disse...

Olá,

Sem duvida e ao ler o teu comentário (excelente) fez-me recordar melhor o livro, sem duvida que a Lisbeth foi muito bem desenvolvida, agora faço ideia, deves estar a pensar venha o seguinte :D

Bjs e boas leituras

Ana Costa disse...

Hey Fiacha

Estou mesmo, apenas quero estar mais livre para poder dedicar a minha atenção a esse livrinho hehe

Bjs e boas leituras

Carolina disse...

Gostei muito de ler o teu comentário! :D
Beijinhos!

Ana Costa disse...

Obrigado Carolina ;) Bjs

Catarina R. disse...

Concordo a 100% com a tua opinião. Eu ainda não li o terceiro, espero que gostes:) Beijos

Ana Costa disse...

Obrigado Catarina, também espero que sim ;) Bjs

Enviar um comentário